O tempo passou e você ainda estava lá, parada, com os cabelos presos com um jeans qualquer, a camiseta branca meio manchada, aquele tênis velho que te deixa confortável, com aquele sorriso nos lábios que arrancam suspiros por ai, é você estava lá, dentro de mim, a todo tempo, em tudo que eu via, ouvia, lia e escrevia.

Eu fiz como muita gente, coloquei a mochila nas costas e sai por ai, sai por que acreditava de olhos, ouvidos e coração fechado, que sim, daria certo ir pra longe, conhecer novos lugares, ter novos amigos, resPIRAR, e desse jeito meio assim, as coisas voltariam a ser bonitas como antes, e que não haveria mais a dor. 

Ora que diabos, mas quem nessa vida nunca fez algo do tipo? Sair, espairecer, desaparecer, pra tentar esquecer o que de ruim havia acontecido? Eu fugi, sim ouçam bem eu fugi disso tudo, não gostaria de voltar aos lugares em que estive com ela, nem ouvir a nossa música tocando no rádio, ou muito menos ficar relembrando o som de sua gargalhada ecoando dentro de mim, foi por isso que fugi, preferi me manter longe. 

Mas então, num dia desses qualquer, pude entender, que não adianta fugir, as coisas não mudariam por fora, enquanto não mudassem por dentro, como não consegui entra de acordo com meu coração, você continua ai, dentro de mim...





Arquivo do blog

Feliz do homem que tem sua inspiração, pois a vida é tão bonita quando si vive pra alguém. Tecnologia do Blogger.

Quem tem história também